Festa do Sol

A Ordem Sagrada de Bennu é uma fraternidade voltada ao exercício da Bruxaria Ancestral. Aos iniciados, transmitimos conhecimentos ocultos conforme o grau de cada membro; à sociedade em geral, divulgamos nossos valores e, em plena coerência com estes, ocasionalmente buscamos contribuir com causas como a preservação ambiental e a libertação animal. Os textos oferecidos neste site são de nossa autoria exclusiva. Não somos uma escola, não somos uma loja, não somos um negócio, somos uma fraternidade religiosa. Não temos nem precisamos de fornecedores, clientes, sócios ou doadores. Não cobramos absolutamente nada de nossos membros, somos irmãos bruxos, portanto, se alguém cobrar alguma coisa de você para ensinar bruxaria, com certeza não é bruxaria ancestral, pois nossos dogmas são amplamente contrários a vender conhecimentos dessa espécie.
Em vista de frequentes mal entendidos, lembramos ainda que tanto por nossas origens (linhagem iniciática) quanto por nossos dogmas e celebrações, apesar de termos pontos em comum, bruxos ancestrais não são wiccanos.


Mensagem do Bennu-Kher

Festa do Sol - 21 de Dezembro de 2017 - Hemisfério Sul

O Sol fertiliza, ilumina, aquece, dá vida às plantas e aos animais, movimenta os planetas, é literal e figurativamente o centro do Sistema Solar. No solstício de verão, dia mais longo da Roda do Ano, celebramos a Festa do Sol tendo como pano de fundo tudo aquilo que nosso astro representa.

O período sabático em que estamos é dedicado à maturidade dos projetos, trazendo colheitas mas ainda dando espaço ao polimento na implementação de nossos planos até o fim da Metade Clara.

O Sol está em seu ápice, o calor nos envolve em contraponto a chuvas ocasionais que dão impulso à vida. É hora de viver plenamente!
A sucessão de sabates não é mera liturgia, não é uma convenção nem uma história representada, a sucessão de sabates é o próprio fluxo saudável e natural do pensamento, da ação, do clima, da vida e da morte que se derrama sobre cada pedaço do Universo. Não se trata de credo/dogma nem de escolha e muito menos de uma festinha temática entre amigos, se trata do compasso da Dança da Deusa, da vibração que reina naquele momento, naquele local, à revelia de percepções, desejos, escolhas, à revelia até da existência de qualquer forma de vida em tal lugar. Então, onde você estiver, acredite no que acreditar, só lhe restará florescer ou não na primavera e frutificar ou não no outono, o inverso será impossível e qualquer outra combinação será nada menos do que caótica. Não somos senhores do Tempo, o Tempo é nosso senhor. Ou seguimos o fluxo da natureza ou somos destruídos por ele.

Dancemos, portanto, no compasso da Dança da Deusa.
G.L.Taliesin, Bennu Kher da OSB

Tempo Bruxo

Em 21 de dezembro de 2017, no hemisfério sul, celebramos a Festa do Sol. Em 2 de fevereiro de 2018 estaremos comemorando a Cornucópia.